Criador do Palworld recebe ameaças de morte por alegações de plágio de Pokémon

Criador do Palworld recebe ameaças de morte por alegações de plágio de Pokémon

Palworld

É difícil acreditar que seja coincidência (Foto: Twitter)

O desenvolvedor por trás do grande sucesso Palworld respondeu às alegações de plágio, já que o CEO nega ter usado IA para copiar Pokémon.

Após seu lançamento em acesso antecipado para PC e Xbox na sexta-feira, Palworld se tornou um rolo compressor inesperado no Steam.

O jogo de sobrevivência em mundo aberto, muitas vezes referido como ‘Pokémon com armas’, vendeu mais de cinco milhões de cópias em três dias. Na segunda-feira, foi confirmado que atingiu o pico de número de jogadores simultâneos do Steam de 1,582 milhão, o terceiro maior de todos os tempos da plataforma, atrás de Counter-Strike 2 e PUBG: Battlegrounds.

O sucesso do jogo, no entanto, foi carregado de polêmica. Embora a jogabilidade seja diferente da série Pokémon, com uma ênfase maior nos elementos de sobrevivência, muitos têm destacou as semelhanças nos designs das criaturas, o que levou a acusações de plágio.

A história passada do desenvolvedor Pocketpair com inteligência artificial deixou as pessoas especialmente desconfiadas, dado que o estúdio usou anteriormente a geração de imagens de IA como uma mecânica de desenho central em jogos anteriores. IA: Impostor de Arte. Ainda não há provas, porém, de que o desenvolvedor tenha utilizado ferramentas de IA na criação do Palworld.

O diretor da Palworld e CEO da Pocketpair, Takuro Mizobe, divulgou agora um comunicado em resposta às acusações, onde destacou como a equipe de artistas do desenvolvedor foi alvo de abusos.

Em um postar no Twitterconforme traduzido por VGCMizobe escreveu: ‘Atualmente estamos recebendo comentários abusivos e difamatórios contra nossos artistas, além de tweets que parecem ser ameaças de morte.

‘Embora tenhamos recebido várias opiniões sobre a Palworld, é importante notar que a supervisão de todos os materiais relacionados com a Palworld é conduzida por uma equipa, incluindo eu próprio. Assumo a responsabilidade pelos materiais produzidos. Eu apreciaria se esses comentários sobre os artistas envolvidos no Palworld cessassem.’

Embora a declaração não aborde se os ativos usados ​​eram iterações nos designs de Pokémon, é deprimente a rapidez (e frequência) com que parte do público de jogos chega a ameaças de morte por questões em grande parte triviais.

Mizobe abordou anteriormente a questão do plágio antes do lançamento do Palworld, onde afirmou que o título foi aprovado em análises legais e nenhuma empresa quis tomar medidas.

“Levamos nossos jogos muito a sério e não temos absolutamente nenhuma intenção de infringir a propriedade intelectual de outras empresas”, disse Mizobe. Autômato.

As comparações com Pokémon não desaparecerão tão cedo, com um fã já tendo criado um mod Palworld com Pikachu e Ash Ketchum. O próprio Palworld pode escapar dos advogados da Nintendo, mas o mod certamente não.

envie gamecentral@metro.co.uk, deixe um comentário abaixo, Siga-nos no Twittere inscreva-se em nosso boletim informativo.

MAIS: Passeios de Pokémon e Zelda chegando ao parque temático Universal Orlando afirma boato

MAIS: Novo DLC Pokémon tem um remix especial de um músico misterioso

MAIS: Pokémon durará ‘centenas de anos’, sugere chefe atual

Siga Metro Gaming em Twitter e envie-nos um e-mail para gamecentral@metro.co.uk

Para enviar cartas da Caixa de Entrada e Recursos do Leitor com mais facilidade, sem a necessidade de enviar um e-mail, basta usar nossa página Enviar Coisas aqui.

Para mais histórias como essa, confira nossa página de jogos.



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *